Apoio à UE diminui em todo o bloco, indica pesquisa

Washington, 7 Jun 2016 (AFP) - Independentemente da decisão dos britânicos sobre permanecer ou não na União Europeia, os eleitores do continente duvidam cada vez mais desta comunidade.

Segundo um estudo do Pew Research Center, publicado nesta terça-feira, o resultado do referendo de 23 de junho no Reino Unido deve ser apertado: cerca de 48% dos eleitores têm opinião desfavorável da Europa e 44% apoiam a permanência no bloco.

A oposição à UE também aumentou nos outros países a princípio mais favoráveis. O apoio ao bloco na França caiu 17 pontos percentuais em um ano, a 38%.

Entre os 10 países citados pelo Pew, só a Grécia, obrigada pela UE e seus credores internacionais a adotar medidas de austeridade, aparece mais irritada com Bruxelas do que a França.

A UE tem na Grécia um apoio de 27%. O bloco, no entanto, conta com o apoio de seus novos membros, como Polônia (72%) e Hungria (61%). O mesmo não acontece muito entre os integrantes de mais longa data, incluindo os países fundadores mais ricos, como a Alemanha, onde o otimismo em relação à UE só chega a 50% e teve uma queda oito pontos entre 2015 e 2016.

Os eleitores jovens e os militantes de esquerda costumam ser mais favoráveis à UE do que os mais velhos e de direita populista.

Todos expressam sua preocupação pela forma como a UE lida com a crise dos refugiados do Oriente Médio.

A desaprovação também é significativa também é importante embora não generalizada, sobre como o bloco enfrenta o impacto econômico da crise na zona do euro, principalmente no Mediterrâneo.

Nos países do sul afetados pela dívida, 65% dos espanhóis, 66% dos franceses, 68% dos italianos e 92% dos gregos desaprovam a gestão dos problemas econômicos por parte da UE.

Em seis dos 10 países pesquisados, a maior parte dos eleitores consultados querem que o país voltem a ter certos poderes.

Os dados britânicos são eloquentes: 65% dos eleitores desejam que Londres recupere sua influência, e somente 6% querem uma união mais estreita (transferir mais poderes a Bruxelas), enquanto 25% são favoráveis ao statu quo.

Apesar do crescente euroceticismo, a maioria dos eleitores de outros nove países (entre eles 89% dos suecos) consideram que a saída do Reino Unido da UE seria ruim.

O estudo do Pew foi realizado em cada país do bloco, com base em entrevistas de cerca de 1.000 adultos com idade para votar, por telefone ou pessoalmente, pelo instituto TNS BMRB, entre os dias 4 de abril e 12 de maio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos