Descoberto em Bruxelas novo esconderijo usado por célula extremista

Bruxelas, 7 Jun 2016 (AFP) - Um quarto esconderijo utilizado pela célula extremista envolvida nos ataques de Paris e Bruxelas, desocupado desde o final de janeiro, foi descoberto na região bruxelense, informou nesta terça-feira a RTBF.

Os investigadores descobriram em 22 de março, horas antes dos ataques na capital belga, um apartamento alugado em Jette, um bairro de Bruxelas, por Bakkali Mohammed, um dos especialistas em logística da célula. Ele já era suspeito de ter alugado dois outros esconderijos, segundo explica a emissora pública belga em seu site.

O Ministério Público Federal ainda não comentou o assunto.

De acordo com a RTBF, um vizinho disse aos investigadores ter reconhecido Najim Laachraoui, um dos suicidas do aeroporto de Bruxelas, bem como uma terceira pessoa não identificada.

A investigação constatou que "vários veículos utilizados pelos terroristas de Paris estacionaram perto deste endereço", indicou a RTBF.

"Este é o caso do Seat, que serviu aos atacantes dos cafés de Paris, e do Audi A6 alugado por Salah Abdeslam para transportar três terroristas da Hungria", ainda de acordo com o canal.

Outros esconderijos da rede extremista de Abaaoud Abdelhamid, um belga-marroquino de 27 anos suspeito de ter desempenhado um papel central nos ataques de Paris, já haviam sido identificados em Bruxelas, Charleroi e Auvelais (sul).

De acordo com a RTBF, o apartamento de Jette "não era o mais usado".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos