Líder das 'Mulheres do Muro' é detida brevemente em Jerusalém

Jerusalém, 7 Jun 2016 (AFP) - A líder de um grupo de mulheres que exige um espaço de oração misto no Muro das Lamentações, lugar sagrado do judaísmo em Jerusalém, foi detida nesta terça-feira pela polícia israelense.

Lesley Sachs, diretora das "Mulheres do Muro", "foi detida por alteração da ordem pública ao fim de uma sessão de oração tranquila e sem incidentes", indicou seu grupo em um comunicado.

"A polícia alegou a infiltração de um rolo da Torá no setor (de orações) reservado às mulheres", disseram as mulheres.

Segundo o ritual judeu ortodoxo que rege as orações diante do Muro da Lamentações, as mulheres não têm o direito de guiar as orações, de segurar os rolos da Torá ou usar um kipá, reservados exclusivamente aos homens.

Os líderes ultraortodoxos consideram que as "Mulheres do Muro" se entregam a provocações se descumprem estas regras.

A polícia israelense confirmou que Sachs foi detida para ser interrogada e posteriormente foi liberada com a condição de permanecer afastada do local.

jm-dms/mib/iw/str/tjc/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos