Adolescente é morta no Paquistão por escolher próprio marido

Lahore, Paquistão, 8 Jun 2016 (AFP) - Uma mulher queimou viva sua filha de 16 anos que havia escolhido o próprio marido, indicou nesta quarta-feira a polícia do Paquistão, um país onde os chamados "crimes de honra" são frequentes.

"Perveen Bibi matou sua filha Zeenat Bibi queimando-a viva nesta quarta-feira às 09h00 da manhã" em Lahore, no leste do país, indicou à AFP Haidar Ashraf, funcionário de alto escalão da polícia.

A adolescente de 16 anos havia se casado no dia 29 de maio com um homem chamado Hassan.

Ela é a terceira vítima nos últimos meses de um crimes deste tipo.

Na semana passada, outra jovem paquistanesa de 19 anos, Maria Sadaqat, foi torturada e queimada por um grupo de pessoas em um povoado próximo a Islamabad, capital do país, por ter se negado a casar com o filho de seu antigo chefe.

E em abril, no noroeste do país, outra jovem foi assassinada por ter ajudado uma amiga a fugir com um homem. Os habitantes de seu povoado queimaram posteriormente seu cadáver.

No caso de Zeenat Bibi, seu marido explicou à rede local Geo News que inicialmente eles fugiram.

"Depois do casamento vivemos juntos por quatro dias e sua família entrou em contato conosco. Prometeram que organizariam uma festa de casamento em uma semana e que depois poderíamos viver juntos", explicou o marido de Zeenat Bibi.

"Zeenat não queria voltar para casa, disse-me que sua família a mataria. Mas finalmente aceitou porque seu tio falou que estaria segura", acrescentou.

str-ks/nos/ib/pc/eg/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos