Funcionário da Volkswagen é investigado por destruir provas de fraude

Berlim, 9 Jun 2016 (AFP) - As autoridades alemãs encarregadas de investigar o escândalo de falsificação nos testes de emissão de poluentes da Volkswagen abriram uma investigação sobre um funcionário da montadora suspeito de ter destruído provas da fraude, apurou a AFP na quinta-feira.

A investigação sobre o empregado foi "aberta recentemente", disse à AFP Klaus Ziehe, um porta-voz dos promotores da cidade de Brunswick, no norte do país.

Os investigadores acreditam que o suspeito tinha pedido a colegas para "se livrarem de dados, o que foi parcialmente executado".

Algumas das informações poderiam ser recuperadas, de acordo com os promotores, que acrescentaram que os dados perdidos não foram considerados significativos.

Promotores alemães estão tentando descobrir quem foram os mandantes do escândalo de fraude de poluição na Volkswagen.

O caso foi revelado em setembro passado, quando a montadora admitiu ter instalado softwares em 11 milhões de veículos a diesel no mundo todo para falsificar o resultado dos testes de emissões de gases poluentes.

Os custos ainda incalculáveis do caso - incluindo multas regulatórias e custos legais em vários países - empurraram, no ano passado, a Volkswagen para o vermelho pela primeira vez em mais de 20 anos.

bro-hmn/fz/jh/db/mvv

TOYOTA MOTOR

VOLKSWAGEN

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos