CNE validará firmas para referendo na Venezuela entre 20 e 24 de junho

Caracas, 10 Jun 2016 (AFP) - O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela confirmará a validade das assinaturas pedindo o referendo revogatório do mandato do presidente Nicolás Maduro entre os dias 20 e 24 de junho, revelou nesta quinta-feira o membro do poder eleitoral Luis Emilio Rondón.

"Será efetuada a revisão das firmas entre a segunda-feira, dia 20, e a sexta, 24", disse Rondón aos jornalistas na porta do Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

Rondón destacou que a presidente do CNE, Tibisay Lucena, anunciará nesta sexta-feira "todos os detalhes correspondentes à próxima fase".

Na terça-feira, o CNE informou que das 1,8 milhão de firmas apresentadas pela coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) para ativar o referendo, 1,3 milhão são válidas, o que excede amplamente as 200 mil assinaturas exigidas.

Rondón acrescentou que na próxima etapa "corresponderá aos venezuelanos e venezuelanas que firmaram o pedido se apresentarem aos escritórios regionais do CNE para colocar sua digital no sistema biométrico".

O funcionário acrescentou que "após árduas e longas discussões (...) finalmente foi aprovado o relatório de digitalização dos registros de manifestação de vontade recebidos em 2 de maio".

A oposição pressiona para que o Conselho Nacional Eleitoral organize o referendo este ano, mas a situação considera que os prazos legais não permitem.

Se o referendo ocorrer antes de 11 de janeiro de 2017, quando Maduro conclui o quarto ano de seu mandato, serão convocadas novas eleições, mas após esta data o vice-presidente concluirá o período.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos