Unasul pede fim da violência política na Venezuela

Caracas, 11 Jun 2016 (AFP) - O secretário-geral da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), Ernesto Samper, manifestou, nesta sexta-feira em Caracas, seu apelo a "todos os atores políticos" venezuelanos para que "se erradique qualquer forma de manifestação violenta como forma de expressão política".

Samper rejeitou a agressão sofrida pelo deputado da oposição Julio Borges, na quinta-feira (9). Durante um protesto em frente ao Conselho Nacional Eleitoral, Borges foi atingido com um cano de metal e recebeu socos e chutes. Teve fraturas no rosto e precisou ser operado.

"O melhor antídoto contra a violência é o diálogo", insistiu o representante da Unasul.

Ao mesmo tempo, ele disse confiar em que governo e oposição farão novas reuniões independentes com o grupo de mediadores formado pelo ex-chefe do governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero e pelos ex-presidentes Martín Torrijos (Panamá) e Leonel Fernández (República Dominicana).

O primeiro-ministro de Aruba, Mike Emam, somou-se ao esforço pelo diálogo na Venezuela, declarando, nesta sexta em Caracas, sua disposição para que seu país sirva como "uma boa ponte de comunicação" entre ambos os grupos políticos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos