O que se sabe sobre o massacre de Orlando

Orlando, Estados Unidos, 12 Jun 2016 (AFP) - O autor do massacre deste domingo em uma boate gay de Orlando, na Flórida, que deixou 50 mortos, pode ter "inclinação" pelo movimento islamita, segundo o FBI, mas seu pai nega qualquer vínculo do ataque com religião.

Quem é o atirador?O atirador foi identificado como Omar Seddique Mateen, um cidadão americano de origem afegã, de 29 anos, que vivia a 200km a sudeste de Orlando, na cidade de Port Saint Lucie.

A rede CBS News informou que Mateen não tem antecedentes criminais, mas autoridades estão buscando possíveis "inclinações" com o extremismo islâmico.

Mateen morreu em uma troca de tiros com agentes na boate.

Os oficiais recuperaram do suspeito um revólver, uma metralhadora AR-15 e um número desconhecido de munições. Ele tinha permissão para porte de armas.

Vínculos com o EI?De acordo com a Polícia Federal americana, o atirador era investigado por laços com o "bomber" Moner Mohammed Abusalha, originário da Flórida e o primeiro cidadão americano a realizar um ataque suicida a bomba na Síria.

O agente especial do FBI Ronald Hopper disse à imprensa que Mateen foi inocentado dessa acusação, mas que chegou a anunciar sua "lealdade" ao EI antes de cometer o ataque deste domingo.

Segundo fontes policiais citadas pela CNN e pela NBC, o atirador fez uma chamada para o 911 pouco antes do massacre, na qual manifestou, exatamente, sua lealdade ao Estado Islâmico.

De acordo com o agente Hopper, Mateen chamou a atenção dos investigadores duas vezes, em 2013 e em 2014, sobre seus supostos laços com extremistas islâmicos.

Agora, "estamos olhando todas as conexões, tanto locais quanto internacionais", acrescentou Hopper, referindo-se à inclinação de Mateen pelo extremismo islâmico.

Qual era o alvo do atirador?A boate Pulse, local do massacre de Orlando, é uma das casas noturnas mais emblemáticas da causa da comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) na Flórida e nos Estados Unidos.

O estabelecimento foi fundado em 2004, após um drama familiar: a morte, em 1991, do irmão da cofundadora e coproprietária do local, vítima da aids.

A Pulse faz parte de uma rede comunitária dinâmica na Flórida para "despertar as consciências" sobre a homossexualidade nos Estados Unidos e no mundo.

Qual foi o motivo do atirador?O FBI abriu uma investigação por "ato de terrorismo".

Os policiais buscam determinar o que levou o homem a entrar na boate com uma metralhadora e um revólver na noite do Orgulho Gay nos Estados Unidos.

O FBI informou sobre "simpatias por essa ideologia particular", referindo-se ao movimento islamita. O pai do suspeito, Mir Seddique, declarou, porém, que "isso não tem nada a ver com religião".

Seddique explicou à rede NBC que seu filho se irritou, há algum tempo, quando viu dois homens se beijarem na frente de seu filho e de sua mulher, em Miami.

O ataque ao clube Pulse coincide com o mês do Orgulho Gay nos Estados Unidos, com desfiles e eventos em todo o país, incluindo Orlando, na semana passada.

bur-nr/sha/md/yow/pr/lb/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos