Papa condena 'ódio sem sentido' de atirador de Orlando

Cidade do Vaticano, 12 Jun 2016 (AFP) - O Papa Francisco expressou, neste domingo, sua condenação ao "ódio sem sentido" do assassino que causou a morte de 50 pessoas em uma boate gay de Orlando, na Flórida.

"O terrível massacre que ocorreu em Orlando, que causou a morte de várias vítimas inocentes, suscitou no Papa Francisco - e em cada um de nós - sentimentos muito profundos de repulsa e condenação, de dor, de confusão frente a essa nova manifestação de uma loucura assassina e de um ódio sem sentido", informou seu porta-voz, o padre Federico Lombardi.

O porta-voz vaticano desejou também que "as causas dessa violência horrível e absurda, que altera profundamente o desejo de paz do povo americano e de toda a humanidade, possam (...) ser combatidas eficazmente e o mais rápido possível", completou.

Segundo as redes de televisão CBS e NBC, o atacante era Omae Mateen, um cidadão americano de origem afegã nascido em 1986.

O FBI (a Polícia Federal americana) considera que o suspeito poderá ter uma "inclinação" pelo terrorismo islâmico, motivo pelo qual o caso é investigado como um "ato terrorista".

Esse massacre, o pior tiroteio na história dos Estados Unidos, "não tem nada a ver com a religião", disse à emissora NBC o pai do suspeito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos