Forças líbias avançam com cautela em Sirte sobre EI

Sirte, Líbia, 14 Jun 2016 (AFP) - Forças ligadas ao governo líbio avançavam cautelosamente nesta segunda-feira em Sirte, eliminando franco-atiradores e artefatos explosivos do grupo extremista Estado Islâmico (EI), que está opondo uma resistência implacável em seu reduto na Líbia.

Depois de avançar rapidamente em sua ofensiva para recuperar esta cidade, controlada pelo EI desde junho de 2015, as forças leais ao governo de união líbio (GNA) encontraram dificuldades desde o domingo para entrar na zona residencial onde os extremistas estão entrincheirados, informou um correspondente da AFP que acompanha os combatentes do GNA.

Apoiados pela aviação e por artilharia pesada, as tropas do GNA estão na entrada deste setor de 5 km2 que cercaram, que se estende entre o centro da cidade e o mar, ao norte.

Para evitar os franco-atiradores posicionados nos telhados dos prédios e os artefatos explosivos disseminados pelos extremistas, as forças pró-GNA se deslocam prudentemente, seja nas ruas ou nas casas, onde às vezes os extremistas se escondem.

"Avançamos, mas vamos com cuidado. Não há confrontos violentos hoje em Sirte", disse à AFP um membro da célula especial responsável pelas operações contra o EI. "O que importa é que tentamos avançar", insistiu.

Uma das principais armas do EI são os ataques suicidas, enviado seus camicazes dos bairros residenciais para se explodir contra os pró-GNA. No domingo, três atentados suicidas com carros-bomba deixaram um morto e quatro feridos entre as forças pró-governo.

Depois destes ataques, uma unidade das forças do GNA tentou acessar a região a partir do oeste, mas teve que se retirar após violentos confrontos com os extremistas.

"Continuaremos avançando apesar das dificuldades", afirmou um dos milicianos pró-GNA.

Estes combatentes enfrentaram na noite de segunda-feira os radicais em uma zona residencial de Sirte.

Os radicais sofreram "perdas consideráveis em homens e armamento", enquanto dez milicianos ficaram feridos, segundo a página no Facebook da operação contra o EI.

Um de seus principais objetivos é chegar ao centro de conferências Uagadugu, onde o EI instalou seu centro de comando.

Segundo fontes médicas, 140 membros das forças pró-GNA morreram e mais de 500 ficaram feridos desde o início da ofensiva contra Sirte, em 12 de maio.

De acordo com autoridades americanas, haveria na Líbia 5.000 extremistas do EI e a maioria deles, muitos estrangeiros, estaria em Sirte, localizada a 300 km do litoral europeu.

Antes da chegada do EI, viviam na cidade 120 mil pessoas, mas 75% delas conseguiram fugir. Devem restar uns 30 mil civis.

A bandeira preta do EI tremula em edifícios públicos da cidade portuária, onde os extremistas cometeram atrocidades, entre elas múltiplas execuções públicas.

bur-mah/rb/mvv/lr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos