EUA e França querem aumentar cooperação após ataques (Eliseu)

Paris, 14 Jun 2016 (AFP) - O presidente americano, Barack Obama, e seu contraparte francês, François Hollande, acordaram na noite desta terça-feira, em uma conversa telefônica, "aumentar ainda mais a cooperação" entre seus serviços de segurança para enfrentar uma "ameaça" extremista "em constante evolução", informou a Presidência francesa.

"França e seus aliados continuarão opondo a força das democracias à barbárie", acrescentou o Palácio do Eliseu em um comunicado, destacando que a conversa ocorreu "após o massacre homofóbico de Orlando e o duplo assassinato" de um policial e sua companheira nos arredores de Paris. O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou os dois ataques.

O primeiro deles ocorreu em uma discoteca frequentada por gays em Orlando (sudeste dos Estados Unidos), onde Omar Mateen, um cidadão americano de origem afegã, matou 49 pessoas e feriu outras 53 na madrugada de domingo. Trata-se do pior atentado nos Estados Unidos desde 11 de setembro de 2001.

Quase dois dias depois, Larossi Abballa, um francês de 25 anos, matou a facadas um policial e sua companheira em uma localidade nos arredores de Paris. A França já foi alvo de ataques extremistas em janeiro e em novembro de 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos