Escândalo de gastos derruba governador de Tóquio

Tóquio, 15 Jun 2016 (AFP) - O governador de Tóquio, Yoichi Masuzoe, acusado de ter utilizado dinheiro público para gastos pessoais, apresentou sua renúncia nesta quarta-feira, horas antes de um voto de censura na Assembleia local, informou o canal estatal NHK.

A renúncia deste político de 67 anos, que participava ativamente na preparação dos Jogos Olímpicos de 2020, é um novo golpe para a organização deste evento mundial, já salpicado por vários escândalos.

Yoichi Masuzoe comunicou sua decisão ao presidente da Assembleia da capital, informaram vários meios de comunicação. O governo de Tóquio, procurado pela AFP, não confirmou ou desmentiu a informação.

Nove partidos, incluindo os que apoiaram sua candidatura em 2014, exigiam a renúncia de Masuzoe, que será efetiva em 21 de junho.

O governador estava envolvido no escândalo de despesas com dinheiro público revelado pela imprensa no final de abril, que incluía estadias em hotéis cinco estrelas, jantares em restaurantes de luxo e compra de obras de arte.

Um comitê de especialistas jurídicos avaliou que os gastos foram impróprios, mas não ilegais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos