Roedor australiano pode ser primeira espécie extinta por mudanças climáticas

Sydney, 15 Jun 2016 (AFP) - O aumento do nível do mar parece ter levado um roedor da Austrália à extinção, de acordo com um estudo recente, que sugere que a espécie é o primeiro mamífero a desaparecer em consequência das mudanças climáticas.

Após buscas extensivas, pesquisadores não conseguiram encontrar nenhum exemplar do Melomys rubicola, uma espécie de roedor endêmica da pequena ilha de Bramble Cay, localizada na Grande Barreira de Coral australiana, seu único habitat conhecido.

Os pesquisadores disseram que a causa da extinção era "quase certamente" a inundação oceânica da pequena ilha, provavelmente em diversas ocasiões ao longo da última década, o que resultou na perda dramática do habitat.

Os dados disponíveis sobre o aumento do nível dos mares e os eventos climáticos na região do estreito de Torres "apontam que as mudanças climáticas induzidas pelo ser humano são a causa principal do desaparecimento do Melomys Bramble Cay", acrescentou o estudo, do governo do estado de Queensland e da Universidade de Queensland.

O Melomys rubicola foi descoberto na região em 1845 por europeus que atiravam nos roedores como forma de esporte. A espécie foi vista pela última vez em 2009, por um pescador profissional, segundo as informações conhecidas.

Quando um estudo de 2014 revelou que não havia sinal da espécie, os pesquisadores decidiram conduzir o mapeamento mais extensivo possível para tentar preservar esse mamífero.

As buscas, feitas com o auxílio de armadilhas e câmeras, "não produziram nenhum registro da espécie, confirmando que a única população conhecida deste roedor foi extinta", afirma um relatório.

O estudo aponta, no entanto, que ainda há esperança de que exista outra população do Melomys rubicola na vizinha Papua Nova Guiné.

"Consequentemente, neste estágio, pode ser que seja prematuro declarar que o melomys Bramble Cay foi extinto em escala global", acrescenta.

A ONG ambiental WWF-Austrália disse que o trágico destino da espécie é uma triste lembrança da crise de extinção do país.

"A Austrália tem oficialmente a pior taxa de extinção de mamíferos do mundo", disse o porta-voz da organização Darren Grover.

A menos que os governos invistam significativamente na proteção das espécies ameaçadas da Austrália, "nós podemos esperar ver mais animais nativos serem extintos", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos