Esforços dos EUA não afetaram a capacidade e alcance global do Estado Islâmico

Washington, 16 Jun 2016 (AFP) - O grupo Estado Islâmico (EI) sofreu grandes perdas no Iraque e na Síria, mas conserva sua capacidade para realizar atentados no mundo, alertou nesta quinta-feira o diretor da CIA, John Brennan.

"Infelizmente, apesar de nossos progressos contra o EI no campo de batalha e no âmbito financeiro, nossos esforços não reduziram a capacidade de terrorismo nem o alcance global do grupo", afirmou Brennan ante legisladores americanos.

"À medida que a pressão aumenta" sobre o EI no Iraque e na Síria, "acreditamos que intensificará sua campanha global" para permanecer como a maior organização terrorista, afirmou o chefe da agência de inteligência americana.

"Acreditamos que o EI treina" potenciais autores de ataques, disse ele.

No terreno, "vários indicadores importantes estão indo na direção certa", disse Brennan, evocando a perda de territórios no Iraque e na Síria sofrida pelo EI.

"Um número crescente de combatentes tem perdido suas ilusões" e o EI tem tido mais dificuldade em preencher suas fileiras e convencer novos recrutas, disse ele.

Os extremistas também perderam recursos financeiros, apesar de ainda serem capazes de produzi-los, de modo que o "EI continua a ser um adversário temível", garantiu.

Brennan falou no mesmo dia que o presidente Barack Obama visita Orlando para homenagear as vítimas do pior ataque cometido em solo americano desde 11 de setembro, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

No domingo, Omar Mateen, um americano de origem afegã e inspirado pelo EI atacou uma boate gay matando 49 pessoas e ferindo 53, antes de ser morto pela polícia.

wat-lby/grf/fj/cn/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos