Ex-jogador turco Hakan Sükür julgado por 'insulto' a presidente

Istambul, 16 Jun 2016 (AFP) - O julgamento do ex-jogador de futebol turco Hakan Sükür por "insulto" ao presidente Recep Tayyip Erdogan, uma acusação polêmica que pode resultar em uma pena de prisão de até quatro anos, começa nesta quinta-feira em Istambul, informou a agência de notícias Dogan.

A promotoria do distrito de Bakirköy, em Istambul, pede para o autor do gol mais rápido da história das Copas do Mundo - no Mundial de 2002 na Coreia do Sul - uma pena de entre um e quatro anos de prisão por ter "insultado" Erdogan em uma série de tuítes que foram apagados, indica a agência Dogan, sem revelar o conteúdo.

De acordo com o jornal Hürriyet, Hakan Sükür teria feito referência a um escândalo de corrupção de 2013, que implicava o entorno de Erdogan, e teria publicado, sem citar nomes: "É assim como alguém se torna político, imprudente?".

Ausente durante a primeira audiência, o ex-jogador do Galatasaray mora atualmente nos Estados Unidos, de acordo com o advogado Ali Onur Günçel.

Desde que foi eleito presidente em agosto de 2014, Erdogan, acusado pelos críticos de tentar calar as vozes dissidentes, multiplicou as perseguições por "insultos", tanto contra artistas e jornalistas, como contra simples cidadãos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos