Novo presidente filipino e rebeldes comunistas negociarão a paz em julho

Manila, 16 Jun 2016 (AFP) - O presidente eleito das Filipinas, Rodrigo Duterte, retomará no próximo mês na Noruega as negociações de paz com os rebeldes comunistas, para tentar acabar com um dos conflitos mais antigos da Ásia, anunciaram as partes.

"As conversações formais de paz serão retomadas na terceira semana de julho de 2016 em Oslo, Noruega", afirma um comunicado assinados pelas duas partes e divulgado após uma reunião de dois dias na capital escandinava.

As conversações anteriores fracassaram em 2013, quando o atual presidente, Benigno Aquino, acusou a rebelião de não buscar realmente uma saída negociada ao conflito.

Duterte, que assumirá o cargo em 30 de junho, propôs declarar cessar-fogo e prometeu libertar os líderes comunistas mais velhos ou doentes. Ele nomeou para seu gabinete dois aliados do movimento insurgente.

Durante a reunião informal na Noruega, país que atua como mediador, as duas partes concordaram em debater sobre uma anistia para todos os presos políticos, assim como um cessar-fogo temporário e um calendário para as conversações.

Os negociadores de Duterte indicaram que recomendarão a participação de alguns rebeldes comunistas atualmente detidos.

O braço armado dos comunistas, o Novo Exército Popular, tem menos de 4.000 milicianos, muito abais do 26.000 que chegou a registrar nos anos 1980, segundo o exército.

Desde o surgimento nos anos 1960, a rebelião comunista deixou quase 30.000 mortos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos