Otan: Rússia deseja criar zona de influência com meios militares

Berlim, 16 Jun 2016 (AFP) - O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, afirmou nesta quinta-feira que a Rússia busca "estabelecer uma zona influência com meios militares", em uma entrevista ao jornal alemão Bild.

"A Rússia busca estabelecer uma zona de influência com meio militares. Contra o direito internacional, Moscou anexou a Crimeia e apoia os separatistas no leste da Ucrânia. Além disso, observamos uma militarização em massa nas fronteiras da Otan - no Ártico, no sul do Báltico, no Mar Negro e até no Mediterrâneo", disse Stoltenberg.

"Temos conhecimento de que a Rússia realizou, sem aviso prévio, manobras importantes, agressivas, e devemos reagir a isto", completou, depois que a Otan anunciou na segunda-feira o envio de quatro batalhões, de entre 800 e 1.000 homens, aos países bálticos e Polônia.

Os países do antigo bloco soviético, que entraram na Otan ao fim da Guerra Fria, desejam que a Aliança Atlântica reforce ainda mais sua presença militar no território, com o objetivo de dissuadir qualquer desejo de ataque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos