Simpatizantes formam barreira e impedem detenção de monge na Tailância

Bangcoc, 16 Jun 2016 (AFP) - Milhares de partidários de um poderoso monge budista, acusado de ter desviado milhões de dólares de doações, se mobilizaram nesta quinta-feira na Tailândia e formaram uma verdadeira muralha humana para impedir a detenção do religioso.

Vestidos de branco, eles se concentraram dentro do gigantesco templo de Dhammakaya, na periferia norte de Bangcoc.

"Se alguém infringe a lei, ações legais devem ser adotadas contra a pessoa", afirmou no local Suriya Singhakamol, oficial do Departamento de Investigações Especiais.

A polícia, que tinha uma ordem de busca e apreensão, não conseguiu ter acesso a determinadas partes do templo porque os fiéis impediram a passagem. Também não conseguiram deter o monge Dhammachayo, em paradeiro desconhecido.

"Está dentro do templo, descansando, porque está muito doente, afetado por oito enfermidades", declarou Sanitwong Wuttiwangso, monge responsável pela comunicação do movimento de defesa do acusado.

O monge Dhammachayo é acusado de ter desviado milhões de dólares de doações feitas por fiéis budistas. Algumas pessoas afirmam, no entanto, que a investigação pretende punir um movimento que teria o apoio do ex-premier Thaksin Shinawatra, destituído em 2006 pelo exército e detestado pelas elites conservadoras do país.

O movimento Dhammakaya, fundado nos anos 1970, tem um dos templos mais ricos do país. A questão da possível detenção de seu fundador e líder é destaque nos jornais há várias semanas.

ju-tp-dth/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos