UE: não haverá suspensão de sanções a Moscou sem acordos de Minsk

São Petersburgo, 16 Jun 2016 (AFP) - As sanções europeias impostas à Rússia não serão suspensas enquanto não forem aplicados os acordos de Minsk, destinados a por fim ao conflito na Ucrânia, afirmou nesta quinta-feira o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

"A próxima etapa é clara: a aplicação completa do acordo, nem mais, nem menos. É a única maneira de começar a conversação e a única maneira de retirar as sanções econômicas impostas", declarou Juncker, convidado pela primeira vez para o Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF) desde sua designação como presidente da Comissão.

"A integridade territorial da Ucrânia é importante. Não pode ser ignorada", insistiu.

As relações entre Bruxelas e Moscou esfriaram desde a instauração em 2014 de sanções recíprocas, depois que a Rússia anexou a península ucraniana de Crimeia e explodiu o conflito no leste da Ucrânia.

Os acordos de Minsk 2, assinados em fevereiro de 2015, previam um cessar-fogo entre as forças armadas ucranianas e os separatistas pró-russos no leste da Ucrânia, assim como uma série de medidas pra por fim ao conflito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos