Obama condena 'hediondo' assassinato de deputada britânica

A BORDO DO AIR FORCE ONE, 18 Jun 2016 (AFP) - O presidente Barack Obama condenou, nesta sexta-feira (17), o "hediondo" assassinato da deputada britânica Jo Cox, de 41, e destacou seu "serviço abnegado".

Um dia depois de a legisladora ter sido "brutalmente assassinada", Obama telefonou para o marido da vítima, Brendan Cox, enquanto viajava a bordo do avião presidencial Air Force One, rumo a um parque nacional no oeste dos Estados Unidos. De acordo com a Casa Branca, é lá que Obama passará o fim de semana com a família.

Jo Cox foi assassinada ontem, quando ia para uma reunião com seus eleitores em Birstall, em sua circunscrição do norte da Inglaterra.

A Polícia investiga a saúde mental e os vínculos com grupos de extrema-direita do suspeito de ter cometido o ataque, identificado como Thomas Mair, de 52.

"O presidente Obama ofereceu suas sinceras condolências, em nome do povo americano, a Jo Cox e a seus dois filhos, assim como a seus amigos, colegas e eleitores", acrescentou o comunicado.

De acordo com a nota, "o presidente ressaltou que o mundo é um lugar melhor por seu abnegado serviço para com os demais, e que não há justificativa para esse crime atroz, que arrancou de uma família, de uma comunidade e de uma nação uma esposa, mãe e funcionária pública dedicada".

A deputada do Partido Trabalhista é o primeiro membro do Parlamento britânico assassinado desde a morte de Ian Gow, em 1990, por um carro-bomba do Exército Republicano Irlandês.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos