"Morte aos traidores", diz o suposto assassino de deputada britânica no tribunal

Londres, 18 Jun 2016 (AFP) - "Morte aos traidores. Liberdade para o Reino Unido", declarou o suposto assassino da deputada trabalhista Jo Cox ao ser interrogado neste sábado pela primeira vez no tribunal de Westminster, em Londres.

Thomas Mair, 52 anos, foi acusado de homicídio doloso da deputada de 41 anos, baleada e esfaqueada na quinta-feira em Birstall, norte da Inglaterra.

Esse asesinato abalou o país e obrigou as autoridades a suspender por alguns dias a campanha para o referendo sobre a permanecência do Reino Unido na União Europeia.

Cox era favorável à permanência e, aparentemente, Mair tem posições nacionalistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos