Ao menos 30.000 civis fugiram de Fallujah em três dias

Bagdá, 19 Jun 2016 (AFP) - Os combates na cidade iraquiana de Fallujah levaram pelo menos 30.000 pessoas a fugir nos últimos três dias, informou neste domingo o Conselho Norueguês de Refugiados (NRC), que teme uma catástrofe humanitária.

O movimento populacional é resultado do avanço das forças iraquianas, que na quinta-feira retomaram o controle de várias áreas do centro de Fallujah, até agora nas mãos do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Antes desta ofensiva, milhares de civis se viram presos na cidade, reduto extremista sob cerco das forças iraquianas há meses, e eram por vezes utilizados como escudos humanos por parte do EI.

"O número total de deslocados de Fallujah é estimado em cerca de 30.000 pessoas nos últimos três dias", indicou o CNR em um comunicado.

A ONG, que gere vários campos nos arredores da cidade, disse que 32.000 outras pessoas foram deslocadas desde o início da ofensiva do governo, há um mês.

"Pedimos ao governo iraquiano que assuma o comando desta catástrofe humanitária que está se desenrolando diante dos nossos olhos", afirmou o diretor do CNR para o Iraque, Nasr Muflahi.

Em janeiro de 2014, cinco meses após lançar sua grande ofensiva, o EI tomou a cidade de Fallujah, na província de Al-Anbar. Desde 2014, pelo menos 3,4 milhões de pessoas foram deslocadas no Iraque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos