Justiça grega decreta 103 anos de reclusão para atravessador de migrantes

Atenas, 19 Jun 2016 (AFP) - Um atravessador grego, que facilitou em várias ocasiões a entrada de migrantes no país, foi condenado a 103 anos de reclusão pelo Tribunal de Recurso das ilhas do Dodecaneso (sudeste da Grécia), informou neste domingo a imprensa grega.

O condenado, de 63 anos, foi preso em 30 de junho de 2015 a bordo de um iate onde havia 47 pessoas, incluindo 14 crianças, depois de uma perseguição com a guarda costeira da ilha de Tilos em Dodecaneso.

A guarda costeira precisou atirar para deter a embarcação.

O atravessador havia conseguido pouco antes desembarcar um outro grupo de migrantes em Tilos.

De acordo com relatos da imprensa, ele já havia sido processado no passado por tráfico de seres humanos, e estava envolvido em um caso de documentos falsos e naufrágio criminoso.

A televisão estatal ERT salientou a severidade da punição, dizendo que tinha a intenção de dissuadir os traficantes de migrantes que atuam nas costas gregas e turcas do Mar Egeu, principal porta de entrada dos refugiados na Europa.

Mais de 800.000 migrantes chegaram às ilhas gregas a partir da costa turca em 2015, a grande maioria sírios fugindo da guerra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos