Cinco possíveis consequências do Brexit

Londres, 20 Jun 2016 (AFP) - A saída da União Europeia no referendo do dia 23 de junho poderia ter consequências importantes. Aqui estão algumas delas:

1- Demissão do primeiro-ministro, David Cameron

Ainda que Cameron tenha reiterado que permanecerá no cargo, "não duraria nem 30 segundos", disse Kenneth Clarke, do Partido Conservador. Cameron colocou sua credibilidade em jogo convocando um referendo que fragmentou os conservadores, e depois defendendo a permanência. Os conservadores teriam que designar um sucessor e o líder vitorioso dos pró-Brexit, Boris Johnson, parece ser o candidato natural.

2- Reino Desunido?

A chefe do governo regional escocês, Nicola Sturgeon, repetiu em inúmeras ocasiões que a saída da UE os levaria a convocar outro referendo de independência, se os escoceses votassem a favor de permanecer. Mas os escoceses poderiam votar a favor da UE e não estar necessariamente convencidos da independência, segundo pesquisa recente.

A província britânica da Irlanda do Norte, por sua vez, vive um frágil processo de paz. Essa é a única fronteira terrestre britânica com a UE, com a Irlanda, e por isso seria preciso reinstaurar os controles fronteiriços, com o risco de provocar tensões. Bruxelas tem injetado bilhões de euros para apoiar os Acordos de paz de Sexta-Feira Santa, de 1998, que colocaram fim a três décadas de confrontos entre católicos e protestantes. Os nacionalistas, em particular, consideram Bruxelas como um contra-peso ao governo britânico.

3- Com a UE, um divórcio de resultado incerto

O país começaria complicadas negociações com a UE, que poderia se estender em dois anos no máximo, onde seriam decididas as condições de acesso ao mercado único de Londres. Diversos cenários são possíveis. Por exemplo, que fosse acordado um acesso mútuo aos mercados, mas em que condições? O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Jucker, já advertiu que "o Reino Unido será um terceiro estado que não terá um caminho nivelado".

4- Transição econômica difícil, inclusive com uma recessão

O impacto nos mercados do Brexit saltaria à vista imediatamente, com uma queda anunciada da libra e das bolsas. Todos os cenários para os dois anos seguintes contemplados pelas instituições econômicas internacionais são sombrios. Um estudo realizado pelo HSBC previa uma queda da libra de 15% a 20%, uma inflação de 5% e uma perda de 1% a 1,5% do PIB. Eles perderiam a condição do "passaporte europeu" e várias empresas, como JPMorgan e inclusive o gigante britânico HSBC, anunciaram que deslocariam milhares de postos de trabalho para Paris ou Frankfurt.

5- Endurecimento da política de imigração

A imigração tem sido um dos temas centrais da campanha pró-Brexit, que anunciou a intenção de criar um sistema de pontos para aceitar imigrantes, copiado do australiano. Cada solicitação de permissão de residência e trabalho seria tratada de acordo com as habilidades e qualificações do solicitante. Uma vez firmada a separação da UE e o fim da livre circulação, nada os impediria de implementar esta política.

fb/al/cb/mvv

HSBC HOLDINGS

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos