Japão autoriza funcionamento por 20 anos mais de dois reatores de mais de 40 anos

Tóquio, 20 Jun 2016 (AFP) - A agência de regulação nuclear japonesa autorizou nesta segunda-feira, de forma excepcional, que dois reatores nucleares de mais de 40 anos funcionem além desse limite, depois de ter certificado sua conformidade técnica segundo as novas normas de segurança.

As unidades Takahama 1 e 2, administrada pela companhia Kansai Electric Power, poderão, teoricamente, funcionar 20 anos mais, apesar de o Japão ter fixado quatro décadas como tempo de duração para a exploração dos reatores.

É a primeira vez que a duração de exploração dos reatores nucleares japoneses se prolonga por mais de 40 anos, o limite estabelecido segundo critérios rígidos para evitar uma nova catástrofe como a de Fukushima em 2011.

Os membros da autoridade de regulação nuclear aprovaram nesta decisão por unanimidade.

Em teoria, Takahama 1 poderá funcionar até novembro de 2034 e Takahama 2 até novembro de 2035.

Os dois reatores estão atualmente paralisados. Grupos de cidadãos contrário à energia nuclear, apoiados pela organização ecologista Greenpeace, recorreram à Justiça no dia 14 de abril para evitar que fossem reativados.

"A autoridade de regulação nuclear assinou hoje seu pior fracasso em sua missão", advertiu nesta segunda-feira a ONG em comunicado.

Para o organismo regulador, as unidades Takahama 1 e 2 obedecem às mais estritas disposições técnicas para poder responder corretamente a riscos de catástrofe natural, acidente de avião ou atentado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos