ONU: minoria muçulmana rohingya pode ser vítima de crimes contra a humanidade

Genebra, 20 Jun 2016 (AFP) - As violações contra a minoria muçulmana dos rohingyas em Mianmar, como a negação de cidadania, o trabalho forçado e as violências sexuais, poderiam ser consideradas como "crimes contra a humanidade", afirma um relatório da ONU.

No documento dedicado ao tratamento reservado às minorias étnicas e religiosas em Mianmar, o Alto Comissariado dos Direitos Humanos a ONU denuncia "uma série de gravíssimas violações dos direitos humanos contra os rohingyas (...) que dá a entender um ataque de grande envergadura ou sistemático (...) que poderia resultar em uma possível acusação de crimes contra a humanidade em um tribunal".

nl-gca/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos