Soldados franceses suspeitos de agressão física na RCA serão investigados

Paris, 20 Jun 2016 (AFP) - A Procuradoria de Paris abriu na semana passada uma investigação contra soldados franceses na República Centro-Africana, suspeitos de agredirem ou permitirem a agressão contra dois centro-africanos, anunciou nesta segunda-feira uma fonte judicial.

Uma investigação preliminar foi aberta por "violência voluntária em grupo" causando uma incapacidade total para o trabalho durante mais de uma semana, "sequestro", "ameaças com armas" e não-assistência a uma vítima.

Este inquérito, aberto após um relatório do comando do ministério francês da Defesa enviado à justiça, foi confiado ao responsável pelas investigações de crimes cometidos por soldados franceses durante operações no exterior.

No início de junho, o ministério da Defesa anunciou que tinha tomado medidas de suspensão contra cinco soldados franceses da Força Sangaris na República Centro-Africana.

Estes soldados são suspeitos de terem cometido ou permitido agressões físicas graves contra dois centro-africanos em um posto de controle em Bangui no início de 2014.

A Sangaris já está implicada em escândalos de abusos sexuais. Três investigações criminais estão em andamento em Paris.

"Não há nenhuma conotação sexual neste caso lamentável", indicou uma fonte próxima ao ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian, ao jornal regional Ouest-France.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos