Suprema Corte americana confirma proibições locais de fuzis de assalto

Washington, 20 Jun 2016 (AFP) - A Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou nesta segunda-feira vários recursos contra a proibição de fuzis de assalto nos estados de Connecticut e Nova York, oito dias depois do atentado a uma boate gay em Orlando, onde o agressor usou esse tipo de arma.

Ao se negar a programar audiências para esses recursos, a maior instância judicial americana confirmou a validade da legislação nos dois estados impulsionada após outro massacre cometido em 2012 em uma escola primária da cidade Newtown, em Connecticut.

Esse ataque, que causou a morte de 26 pessoas, entre elas 20 crianças, também foi executado por um homem armado com um fuzil de assalto semiautomático, uma arma que pode disparar muitas balas em poucos segundos.

A Segunda Emenda da Constituição dos Estados Unidos permite aos cidadãos portar armas para defender seus lares.

Desde que confirmou essa interpretação da Segunda Emenda, a Suprema Corte tem recusado-se a se manifestar sobre detalhes relacionados ao assunto, como quais armas seriam permitidas segundo as cidades ou os estados do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos