Peru oferece recompensa para capturar professor acusado de violentar 17 alunas

Lima, 21 Jun 2016 (AFP) - O governo peruano ofereceu uma recompensa de 5.900 dólares para capturar um professor que abusou sexualmente de ao menos 17 meninas na região de Cajamarca (norte), informou o Ministério do Interior (Mininter).

"A polícia está em alerta para localizar e capturar este foragido da justiça, cujos feitos imputados são de alta lesividade", disse à imprensa o vice-ministro do Mininter, Jorge Flores.

"Este indivíduo tem que estar atrás das grades pelo crime que cometeu. O trabalho da polícia está avançando, já temos informações para sua pronta captura", comentou Flores.

Luis Vásquez da Silva, de 66 anos, é acusado pelo suposto crime de violação sexual de ao menos 17 meninas entre 9 e 12 anos, do colégio onde era professor.

Da Silva trabalhava como professor em um colégio na localidade de Cajabamba, serra norte do Peru, há cinco anos. O "monstro de Cajabamba" como o chamam, fugiu quando foi descoberto e há um mês está com um mandado de prisão emitido por um tribunal local.

Segundo a imprensa, o professor, além de violentar suas alunas, também as batia, insultava e ameaçava, de acordo com o testemunho dos pais de famílias que realizam sua busca junto com comitês de autodefesa integrados por camponeses, que costumam aplicar sentenças extremas, à margem da lei.

"Queremos matar esse delinquente que feriu estas meninas", relatou o pai de uma das vítimas ao programa de televisão Día D.

Na segunda-feira, o Mininter o incluiu na lista dos criminosos mais buscados oferecendo uma recompensa de 20 mil soles (cerca de 5.900 dólares) por sua localização e captura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos