Avião Solar Impulse 2 supera turbulências e se aproxima da Europa

Madri, 22 Jun 2016 (AFP) - O avião Solar Impulse 2 enfrentou "uma longa noite de turbulências" durante sua viagem sobre o Atlântico, na 15ª etapa da sua volta ao mundo, tendo a cidade espanhola de Sevilha como próximo destino, informou o piloto suíço Bertrand Piccard nesta quarta-feira.

Por volta das 21h GMT (18h em Brasília) da quarta-feira, a aeronave, que pode voar durante à noite graças à energia solar armazenada ao longo do dia, completou 89% do seu trajeto de 6.000 km entre a América e a Europa.

Trata-se da segunda viagem mais longa desta volta ao mundo inédita usando a energia solar como único combustível para promover as energias renováveis.

"Após uma longa noite de turbulências e pouco sono, vejo a primeira luz do dia", publicou Piccard no Twitter na manhã de quarta-feira.

"Já estou na minha última tarde sobre o Atlântico. Três dias estão parecendo curtos" escreveu o piloto na rede social mais tarde, ao lado de um foto de nuvens brancas.

O Solar Impulse 2 iniciou seu voo na segunda-feira em Nova York, às 02h30 locais, e depois sobrevoou a costa leste dos Estados Unidos e a província canadense de Nova Escócia.

O avião deve aterrizar na manhã de quinta-feira no aeroporto de Sevilha, no sul da Espanha.

O voo pode ser acompanhado em tempo real, graças às câmeras instaladas dentro da cabine, na cauda e nas asas da aeronave.

Os internautas puderam ver o amanhecer sobre o Atlântico e o momento em que o piloto, vestido de laranja, falou com o centro de comando do avião em Mônaco.

Na sua primeira jornada sobre o Atlântico, Piccard viu baleias saltando sobre a água e uma maravilhosa lua cheia durante a noite, entre outras coisas.

"Não vão acreditar em mim, mas à minha direita vejo um iceberg no oceano Atlântico. Olhem!", relatou Piccard na terça-feira no Twitter.

No site do Solar Impulse, as informações sobre a travessia, como o tempo de voo, a distância percorrida, a altitude e o estado das baterias, são atualizadas em tempo real.

Conseguir o impossívelPiccard, 58 anos, se reveza com o compatriota André Borschberg, 63, no comando do Solar Impulse 2, um avião de quatro hélices movidas pela energia fornecida por suas 17.000 células fotovoltaicas, instaladas nas asas.

Borschberg foi o responsável por conduzir a aeronave durante a etapa de 6.437 quilômetros sobre o Pacífico ocidental, na qual foi batido o recorde de voo ininterrupto mais longo da história.

No Havaí, o avião teve que fazer uma longa escala técnica de quase 10 meses para consertar algumas baterias, atrasando o cronograma inicial, que previa que a volta ao mundo seria realizada em cinco meses.

O Solar Impulse 2 começou sua viagem, cuja distância total é de 35.000 km, em 9 de março de 2015 em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Depois, fez escalas na Índia, Birmânia, China e Japão.

Após cruzar o Pacífico e fazer a escala técnica no Havaí, a aeronave continuou o seu voo pelos Estados Unidos, passando por San Francisco, Phoenix, Tulsa, Dayton, Lehigh Valley e Nova York.

Depois de sobrevoar a Europa e o Oriente Médio, o Solar Impulse 2 deve retornar ao seu ponto de partida, Abu Dhabi.

A envergadura das asas do Solar Impulse 2 é igual à dos maiores aviões comerciais (63,4 metros), embora o seu peso seja de apenas 1,5 tonelada, o equivalente a uma caminhonete, o que faz com que a aeronave seja muito sensível a turbulências.

A pequena cabine despressurizada de 3,8 metros cúbicos é equipada com tanques de oxigênio para permitir que os pilotos respirem.

"O Solar Impulse quer demonstrar que as tecnologias apropriadas podem permitir conquistar o impossível", afirma o site do projeto.

bur-av/pmr/du/mck/tjc/db/mvv/db

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos