Francês é condenado a 16 anos por abusar de 66 jovens em vários países

Em Versalhes (França)

  • Christian Hartmann/Reuters

Um francês foi condenado a 16 anos de prisão nesta quarta-feira na França por ter violentado ou agredido sexualmente durante dez anos ao menos 66 jovens em Sri Lanka, Tunísia e Egito.

À pena do condenado Thierry Darantière, de 52 anos, foi acrescido tratamento médico durante dez anos, segundo o veredicto de um tribunal de Versalhes, oeste de Paris.

Os jurados se mostraram menos severos do que a acusação, cujo representante havia pedido uma pena de 18 anos.

Julgado desde segunda-feira (20), Thierry Darantière reconheceu os feitos, sem poder avaliar o número de suas vítimas, nem excluir que possam ser mais.

O FBI, a polícia federal americana, descobriu pela internet em 2011 este ex-diretor de uma casa de repouso católica situada ao oeste da região parisiense. A polícia francesa o prendeu um ano depois.

Os discos rígidos confiscados em sua casa continham milhares de fotografias e centenas de vídeos que o mostravam com menores durante viagens à Tunísia, Egito e Sri Lanka, para onde foi em diversas ocasiões após o tsunami de 2004, representando associações humanitárias.

No total, em dez anos, 41 vítimas de 6 a 17 anos foram contabilizadas na Tunísia, 19 no Sri Lanka, e seis no Egito. Se Tunísia e Egito tivessem cooperado na investigação, sem dúvida teriam sido descobertas outras vítimas, segundo os investigadores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos