Cameron não deve ativar o artigo 50 na reunião de cúpula da UE

Bruxelas, 26 Jun 2016 (AFP) - O primeiro-ministro David Cameron não deve ativar na reunião de cúpula da União Europeia (UE) desta semana o artigo 50 do Tratado de Lisboa que iniciaria o processo de ruptura do Reino Unido com o bloco, afirmou neste domingo um alto funcionário europeu.

"Esperamos que Cameron apresente o resultado do referendo e a situação no Reino Unido (...), não esperamos que ative o artigo 50 nesta etapa", afirmou o funcionário, que pediu anonimato.

David Cameron anunciou sua renúncia na sexta-feira, poucas horas depois do anúncio da vitória do Brexit no referendo. Mas sua renúncia será efetiva apenas em outubro. Ele considera que o procedimento de saída da UE só deve ser iniciado pelo próximo governo.

A UE, que não pode impor esta decisão a Londres, deseja que o processo comece o mais rápido possível.

O alto funcionário considerou que "a questão de quando e como" será consumida a separação "deve ser parte da apresentação" que Cameron fará durante um jantar na terça-feira, primeiro dia da reunião.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos