Chefe de redação adjunto de revista do Partido Comunista Chinês se suicida

Pequim, 28 Jun 2016 (AFP) - O chefe de redação adjunto da revista teórica do Partido Comunista da China (PCC), Zhu Tiezhi, de 56 anos, se suicidou, informou a imprensa chinesa.

Zhu Tiezhi, famoso ensaísta e chefe de redação adjunto da Qiushi, se enforcou no estacionamento subterrâneo da sede da publicação, indicaram os meios de comunicação chineses.

Segundo a respeitada revista Caixin, que cita um amigo da vítima, Zhu estava deprimido pelos conflitos ideológicos cada vez mais raivosos dentro do PCC entre os reformistas e os partidários de uma linha conservadora.

Se o PCC não pode resolver os verdadeiros problemas, "os debates ideológicos se tornarão discursos vazios que minarão a confiança mútua entre o Partido, o governo que dirige e o povo", escreveu Zhu Tiezhi em um artigo citado pela Caixin.

Desde a chegada ao poder do presidente Xi Jinping, no fim de 2012, as autoridades restringiram consideravelmente as possibilidades de debater.

Para Zhu, um intelectual não podia, no entanto, abandonar sua integridade, sua independência e opiniões, contou um amigo à Caixin.

O site do Diário do Povo, o jornal oficial do PCC, publicou no domingo um curto artigo sobre a morte de Zhu, sem fornecer explicações sobre seu suicídio, que teria ocorrido no dia 25 de junho.

O texto foi publicado em muitos outros meios de comunicação chineses, mas a maioria deles o retirou na terça-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos