Dinamarca confisca 11.000 euros de migrantes através de lei polêmica

Em Copenhague

  • Bjorn Lindgren/AP

A polícia dinamarquesa anunciou ter recolhido cerca de 11.000 euros em dinheiro vivo de migrantes segundo a polêmica lei que permite confiscar bens de valor de quem entra no país em busca de asilo.

Desde sua entrada em vigor em fevereiro passado, esta é a primeira vez que a polícia recorre a essa lei.

Cinco pessoas, sendo dois homens e três mulheres de 26 a 35 anos e nacionalidade iraniana, foram detidas no aeroporto de Copenhague por uso de documentação falsa.

A lei, que autoriza confiscar quantias acima de 10.000 coroas (1.340 euros) ou objetos de valor superior a isso, causou críticas no exterior e foi comparada ao confisco de bens dos judeus na Alemanha nazista.

Os cinco iranianos pediram asilo e sua solicitação está sendo analisada, segundo a polícia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos