Saques de alimentos em zona afastada da Venezuela

Caracas, 1 Jul 2016 (AFP) - Dezenas de pessoas foram presas em protestos e saques pela falta de alimentos em Tucupita, capital de uma região de selva do leste da Venezuela, segundo autoridades locais e uma deputada opositora.

Os distúrbios aconteceram na quinta-feira, o que segundo a deputada Larissa Gonzalez levou as autoridades a militarizar esta cidade de 86.000 habitantes, localizada a 700 quilômetros de Caracas.

A governadora do estado de Delta Amacuro, Lizeta Hernandez, chamou os protestos de "vandalismo disfarçado de fome" e denunciou as "tentativas de saques".

Em uma entrevista, Gonzáles denunciou por sua vez que o governo quer "esconder a verdade de um povo que está passando fome".

Pelo menos 146 pessoas foram presas durante os confrontos, segundo a deputada.

Nas últimas semanas, aumentaram o número de protestos em cidades de todo o país pela escassez de alimentos e medicamentos, que chega a 80% de acordo com a empresa Datanalisis.

Em meados de junho, um protesto em Cumana (400 km a leste de Caracas) terminou em saques, duas mortes e a prisão de mais de 400 pessoas.

O presidente Nicolas Maduro acusa a oposição, que promove um referendo revogatório contra ele, de liderar os protestos e de tentar derrubá-lo.

A queda dos preços do petróleo agravou a crise no país que, além da escassez, sofre com a maior inflação do mundo: 180,9% em 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos