Homem mata 5 pessoas a tiros em cafeteria da Sérvia

Belgrado, 2 Jul 2016 (AFP) - Um homem matou neste sábado cinco pessoas, incluindo sua esposa, e feriu outras 20 ao abrir fogo em uma cafeteria do norte da Sérvia, anunciou a polícia.

O homem "invadiu a cafeteria e abriu fogo com um fuzil automático, matando sua esposa e outra mulher, e seguiu disparando contra outras pessoas", disse a polícia em um comunicado.

Este foi o terceiro tiroteio em massa dos últimos anos na Sérvia, que tem tentado reduzir o grande número de armas ilegais em circulação desde as guerras dos Bálcãs da década de 1990.

"Foi horrível. Algumas pessoas estavam gritando e havia sangue por toda parte", declarou o dono do café, Ljubomir Milinovic, à agência de notícias oficial Tanjub.

A rede de televisão N1 citou o ministro do Interior, Nebojsa Stefanovic, segundo o qual a arma utilizada no ataque era ilegal e o motivo do crime seria ciúme.

O incidente ocorreu por volta da 01h40 local (20h40 de Brasília de sexta-feira) na pequena localidade de Zitiste, 80 km ao norte de Belgrado.

A polícia deteve o homem, nascido em 1978 e identificado apenas por suas iniciais, Z.S, e abriu uma investigação.

Stefanovic disse que o criminoso tentou fugir do local, mas foi capturado pela polícia.

"Estamos todos chocados (...), era um homem muito tranquilo que não tinha antecedentes criminais", declarou o ministro, citado pela agência Tanjug.

Segundo a rede de televisão N1, o homem discutiu com sua esposa na cafeteria, saiu do local e voltou com um fuzil do tipo Kalashnikov, com o qual abriu fogo.

Duas pessoas morreram na hora e três faleceram no hospital da localidade vizinha de Srenjanin, para onde haviam sido transferidas, informou a rede.

Outras pessoas ficaram feridas, algumas delas em estado grave, mas nenhuma está em estado crítico, segundo a mesma fonte.

A polícia havia informado anteriormente que podem existir até um milhão de armas não registradas na Sérvia, incluindo armas e granadas, que sobraram dos conflitos dos anos 1990.

Este último tiroteio aconteceu um dia após o ministério do Interior lançar uma nova anistia para incentivar os proprietários de armas ilegais a entregá-las nas delegacias de polícia locais.

Uma ação semelhante no ano passado recolheu cerca de 4.000 armas.

Uma lei mais rigorosa de controle de armas entrou em vigor em março na Sérvia, lar de cerca de sete milhões de pessoas.

Em outro tiroteio no ano passado, um homem de 55 anos abriu fogo em uma cidade do norte do país, em um ato de raiva quando estava bêbado, durante o casamento de seu próprio filho, matando seis pessoas, incluindo a noiva e os pais dela.

Em 2013, um sérvio de 60 anos veterano de guerra matou 13 pessoas no pior massacre do país em duas décadas em sua pequena aldeia cerca de 50 km ao sul de Belgrado.

Na ocasião, o homem - que ia de casa em casa atirando nas pessoas enquanto elas dormiam - matou inclusive seu filho e a mãe dele.

Tiroteios individuais são relatados quase diariamente na Sérvia, onde a violência doméstica é um tema comum.

Depois do ataque deste sábado, o órgão governamental para a igualdade de gênero pediu um controle de armas mais rígido a fim de evitar incidentes nos quais, "em uma explosão de raiva, alguém decide usar uma arma automática e matar sua esposa e seus amigos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos