Quase 71.000 migrantes chegaram à Itália no primeiro semestre do ano

Roma, 2 Jul 2016 (AFP) - Nos seis primeiros meses deste ano, 70.930 migrantes chegaram à costa da Itália, número equivalente ao registrado no mesmo período de 2014 e 2015, informou neste sábado o Ministério do Interior.

Neste período de 2015, a Itália registrou a chegada de 71.092 migrantes, em um total de 153.000 do ano inteiro. Nos primeiros seis meses de 2014, a cifra foi de 66.074 de 170.000 que chegaram durante o ano.

No entanto, a diminuição drástica de migrantes que, uma vez na Itália, continuam seu caminho até o norte da Europa, tem aumentado a quantidade de pessoas abrigadas em centros de acolhida do país, que no dia 30 de junho somava 132.000 diante dos 106.000 que estavam no início do ano.

No começo de 2014, 29.000 se encontravam nos centros de acolhida e na mesma data de 2015 o número era de 67.000.

Quase todos os migrantes que chegaram à Itália procedem da África subsariana, dos quais 15% são originários da Nigéria, 13% da Eritreia, 8% da Gâmbia, 7% da Costa do Marfim, 7% da Guiné, 6% do Sudão, 6% da Somália, 6% do Senegal e 5% de Mali.

Mais de 10.000 migrantes perderam a vida no mar Mediterrâneo desde 2014. Desses migrantes, 2.800 morreram afogados ao longo de 2016, segundo os dados publicados no início de junho pela agência da ONU para os refugiados - Acnur.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos