Caos em companhia aérea Meridiana após anúncio de demissão em massa

Roma, 3 Jul 2016 (AFP) - A companhia aérea italiana Meridiana afundou no caos, paralisada por uma epidemia de licenças médicas por doença, depois que assinou na segunda-feira um acordo para demitir um quarto de seus funcionários devido a uma aliança com a Qatar Airways.

Como ocorreu nos últimos dias, ao menos vinte voos foram cancelados neste domingo na Sardenha, base da companhia aérea, e a situação não deve melhorar na próxima semana.

A Meridiana, cuja frota é composta por 21 aviões, sofre há anos com a concorrência das companhias de baixo custo e negocia um plano de reativação com a Qatar Airways, que adquiriria 49% de seu capital.

Na segunda-feira, vários sindicatos aceitaram um acordo que prevê 500 demissões entre os 2.000 postos da companhia, 400 das quais teriam efeito imediato.

Desde terça-feira, a companhia aérea constatou "um número anormalmente alto de licenças por doença" - 73% dos pilotos e 55% da tripulação de cabine, segundo os meios de comunicação -, o que paralisou sua atividade.

Os sindicatos que rejeitam o acordo, denunciando "uma direção enlouquecida e um massacre social", realizarão uma assembleia geral na segunda-feira na sede da empresa em Olbia, no nordeste da Sardenha, e planejam um dia de greve para terça-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos