Venezuela acusa Brasil de 'complô' em transmissão de presidência do Mercosul

Caracas, 5 Jul 2016 (AFP) - A Venezuela acusou nesta terça-feira o governo do Brasil de apoiar um "complô" para impedir que ela assuma a presidência do Mercosul.

A chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, acusou o ministro brasileiro das Relações Exteriores, José Serra, por propor o adiamento para agosto da transferência da presidência do Mercado Comum do Sul do Uruguai para a Venezuela.

Qualificando Serra como "chanceler de facto", Rodríguez disse no Twitter que esta posição "viola" princípios básicos das relações internacionais.

A ministra chamou de "insolentes e amorais" as declarações de Serra após a reunião, no Uruguai, com o presidente Tabaré Vázquez e o chanceler Rodolfo Nin Novoa.

"A presidência (do Mercosul) tem que ser fruto de uma unanimidade", disse Serra nesta terça-feira, reconhecendo a falta de acordo na transferência da liderança do Mercosul em razão da situação interna da Venezuela.

Rodríguez reafirmou que no Brasil "está em curso" um golpe de Estado contra "a vontade" dos que elegeram a presidente Dilma Rousseff, afastada de maio passado em meio ao processo de impeachment.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos