PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Homem é confundido com atirador por carregar arma em Dallas

08/07/2016 21h26

Dallas, Estados Unidos, 9 Jul 2016 (AFP) - Um homem negro que carregava um fuzil e cuja foto foi divulgada pela polícia como um dos suspeitos do massacre de Dallas disse nesta sexta-feira que estava armado no protesto exercendo seu direito constitucional.

A imagem de Mark Hughes, com roupa camuflada e fuzil visível, foi divulgada no Twitter pela polícia após a morte de cinco policiais em uma manifestação convocada para protestar pela violência da polícia contra afro-descendentes.

"Este é um dos suspeitos, precisamos encontrá-lo", dizia uma mensagem da polícia publicada nas redes sociais após o massacre.

As autoridades também mencionaram a foto durante entrevista coletiva e disseram que Hughes era um homem perigoso.

Hughes se apresentou à polícia assim que soube que era procurado como suspeito do ataque.

"Não entendo por que motivo virei suspeito. Não fiz nada de errado", disse Hughes, acrescentando que seu fuzil AR-15 está legalmente registrado e a segunda emenda garante o direito ao porte de armas.

O vídeo da entrevista coletiva da polícia no Twitter foi editado para retirar a foto de Hughes como suspeito.

Internacional