Auschwitz diz não a Pokémon Go

Varsóvia, 13 Jul 2016 (AFP) - O museu de Auschwitz pediu aos responsáveis pelo Pokémon Go que retirem este local do jogo para celulares, indicou à AFP um porta-voz da instituição.

"Na terça-feira enviamos uma carta à empresa Niantic pedindo que retirem a geolocalização do campo de seu aplicativo", afirmou Pawel Sawicki.

"Consideramos estas práticas fora de contexto. Foi aqui que milhares de pessoas sofreram, judeus, poloneses, ciganos, russos e pessoas de outras nacionalidades", explicou.

"Queremos sensibilizar de maneira geral todos os produtores de jogos sobre o respeito à memória das vítimas do maior campo de concentração nazista da Segunda Guerra Mundial", acrescentou.

O campo de Auschwitz receberá a visita do papa Francisco e de ao menos 300.000 jovens durante a Jornada Mundial da Juventude, que irá acontecer entre os dias 26 e 31 de julho na Cracóvia, sul da Polônia.

O jogo, produzido pela Niantic, também provocou polêmica no museu do Holocausto de Washington, que pediu a seus visitantes que não jogassem dentro do local, segundo um comunicado desta quarta-feira.

Este jogo, que utiliza a realidade aumentada para "caçar" as criaturas Pokémon, está causando uma euforia no mundo inteiro desde sua aparição no dia 5 de julho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos