Mídia japonesa fala sobre abdicação de imperador Akihito

Tóquio, 14 Jul 2016 (AFP) - O ambiente em torno da monarquia mais antiga do mundo - a casa imperial japonesa - foi agitado nesta quinta-feira com informações da mídia local de que o imperador Akihito pretende abdicar, versão desmentida oficialmente.

A monarquia japonesa, de 2.600 anos, não registrou qualquer abdicação nos últimos 200 anos, e a casa imperial simboliza para o Japão estabilidade e continuidade.

A respeitada rede estatal de televisão NHK informou na quarta-feira que Akihito, de 82 anos, disse a assessores que sua posição deveria ser ocupada por alguém mais capacitado no momento.

A lei japonesa não prevê a abdicação, e seria necessário modificá-la para atender o eventual desejo do imperador.

A agência Kyodo News deu a mesma informação, citando um funcionário do governo.

Segundo a NHK, tanto o príncipe Naruhito, filho mais velho do imperador, como sua esposa, a imperatriz Michiko, apoiam a decisão do monarca, que abdicaria em breve.

Vários observadores destacam que uma informação como esta só é publicada quando tem uma base sólida.

"Isto não é certo", disse o encarregado da agência de informação que representa a casa imperial.

Segundo a Kyodo, o governo já criou uma comissão especial, no mês passado, sob estrito segredo, para elaborar um plano de transição envolvendo a abdicação de Akihito, que deve estar pronto para o 83º aniversário do imperador.

O papel de Akihito, puramente simbólico, está definido na Constituição que os Estados Unidos impuseram ao Japão em 1947, após a II Guerra Mundial.

O imperador é considerado "um símbolo do Estado e da unidade do povo japonês" para evitar o retorno ao militarismo da época de seu pai, Hirohito, que reinou durante a expansão imperial do Japão no século XX e foi tratado como um Deus até a derrota japonesa, em 1945.

hih-kh-nf-oh/lr

KEIO

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos