ONU denuncia possíveis crimes de guerra na Ucrânia

Kiev, 14 Jul 2016 (AFP) - A ONU denunciou nesta quinta-feira em um relatório execuções sumárias de civis e bombardeios indiscriminados em bairros residenciais no leste da Ucrânia, executados tanto pelas forças de Kiev como pelos separatistas, atos que poderiam constituir "crimes de guerra".

Os atos examinados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (OACDH) foram cometidos entre janeiro de 2014 e maio de 2016 no leste ucraniano, onde a guerra deixou mais de 9.400 mortos em dois anos e meio.

No relatório, o OACDH reporta a "execução de soldados das Forças Armadas ucranianas e de elementos de grupos armados que haviam se rendido". Também cita "um número considerável de supostas execuções sumárias e assassinatos de civis que não participavam nas hostilidades, por parte dos dois lados".

"O assassinato de civis, de trabalhadores da área de saúde ou religiosos, ou de qualquer pessoas que não participe ativamente nas hostilidades, é reconhecido como um crime de guerra", recordou a ONU.

O relatório da ONU também acusa os lados beligerantes de bombardeios contra zonas residenciais com foguetes e obuses altamente imprecisos, cujo uso em áreas urbanas é particularmente destrutivo.

zak-pop/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos