Padre canadense é acusado de roubar US$ 400 mil de refugiados sírios

Montreal, 16 Jul 2016 (AFP) - Um padre canadense foi acusado nesta semana de roubar mais de meio milhão de dólares canadenses (US$ 400.000) destinados ao restabelecimento de refugiados sírios e em seguida aposta e perder o dinheiro.

Amer Saka, 51 anos, clérigo da Igreja Católica Caldeia - baseada em Bagdá - supostamente coletava fundos de mais de 20 doadores para apoiar refugiados chegados da Síria, de acordo com a polícia local.

"Esta investigação se estendeu ao londo da província de Ontário, nos Estados Unidos e em outros países onde refugiados estavam tentando vir para o Canadá", informou a polícia em London, Ontário, em um comunicado na quinta-feira.

O bispo Emanuel Shaleta, líder da Igreja Católica Caldeia no Canadá, disse ao jornal The London Free Press que Saka ligou para ele para dizer que apostou o dinheiro e perdeu tudo.

O padre esteva envolvido em um programa de apoio a refugiados por muitos anos. Ele foi suspenso pela diocese de Hamilton, Ontário, depois que a polícia abriu uma investigação em fevereiro.

Saka foi preso na quarta-feira e libertado sob fiança após ter sido acusado de fraude e crime relacionado à posse. O jornal informou que um tribunal ordenou que Saka não pode entrar em qualquer cassino.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos