Trump adia anúncio formal do vice após atentado em Nice

Washington, 15 Jul 2016 (AFP) - O virtual candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, cancelou o evento programado para esta sexta, no qual anunciaria o vice de sua chapa, em virtude do atentado cometido nesta quinta-feira (14) na cidade francesa de Nice.

"Em vista do horrível ataque em Nice, França, adiei a entrevista coletiva de amanhã em relação ao anúncio do meu vice-presidente", tuitou Trump.

O magnata nova-iorquino teria convidado o governador de Indiana, Mike Pence, de 57, para ser seu companheiro de chapa, informaram emissoras de televisão americanas nesta quinta.

Sem identificar suas fontes, CNN e ABC noticiaram que Pence, que se descreve como "um cristão, um conservador e um republicano - nessa ordem", aceitou o convite.

Trump anunciaria sua decisão, formalmente, amanhã, às 11h (12h, horário de Brasília), no Hotel Hilton, em Nova York, a três dias da Convenção Nacional Republicana, em Cleveland, no estado de Ohio.

Na quarta-feira, Trump fez campanha em Indiana, pelo segundo dia consecutivo, com Pence, considerado um político de temperamento mais moderado que poderia suavizar a combatividade do polêmico magnata.

Além disso, após três anos como governador e mais de uma década no Congresso, pode oferecer a Trump a experiência no Executivo e no Legislativo de que ele precisa.

Outro ponto a favor é o fato de Pence ser de um estado conquistado pelos democratas em 2008 e, talvez ainda mais crucial, a possibilidade de estabelecer uma ponte com os republicanos socialmente conservadores.

"O governador Pence reforça a chapa de Trump com uma sólida âncora, inquestionável e conservadora", disse à AFP Maureen Blum, delegada em Washington, que apoiou o senador Marco Rubio, rival de Trump nas prévias partidárias.

O filho de Trump, Donald Jr., descreveu Pence como um "grande cara" e "um grande americano".

"Acho que é capaz de fazer tudo a que se propõe, se esse for o caminho que meu pai vai decidir seguir", disse à rede MSNBC.

O jornal local "Indianapolis Star" informou que o governador abriu mão da reeleição para poder fazer campanha pela vice-presidência.

Nem sempre Trump e Pence tiveram as mesmas opiniões em política, porém.

O governador de Indiana já classificou de "ofensiva e inconstitucional" a ideia de Trump de proibir a entrada de muçulmanos no país. Além disso, tem sido um firme apoiador de acordos comerciais já criticados por Trump.

Ao longo da semana, Donald Trump se divertiu fazendo suspense, praticamente entrevistando em público seus três potenciais vices. Tradicionalmente, os candidatos à presidência redobram a discrição nesse momento para administrar o fator surpresa.

"Tenho três nomes na cabeça, talvez quatro. Mas, no fundo, acho que, sobretudo, dois", declarou Trump à rede Fox News na quarta.

Também eram cogitados para ocupar a chapa o governador de Nova Jersey, Chris Christie, e o ex-presidente da Câmara de Representantes Newt Gingrich. Nenhuma mulher aparecia entre os "finalistas" evocados em público pelo empresário.

Diferentemente de Christie e de Gingrich, não estava programada a fala de Pence durante a convenção republicana. Isso alimentou a especulação de que ele poderia ser o escolhido.

Apesar do boicote de várias personalidades republicanas e do risco de rebelião de uma parte dos 2.472 delegados, Donald Trump e o Partido Republicano tentarão projetar a imagem de uma família unida nos quatro dias de convenção, em Cleveland.

Para conquistar os céticos, Trump já escalou sua mulher, Melania, as filhas Ivanka e Tiffany, assim como seu filho Donald Trump Jr., para falarem em Cleveland.

De acordo com o CEO do evento, Jeff Larson, o tema da Convenção será a promessa de campanha de Trump de "fazer a América grande de novo".

"Vai se concentrar no núcleo dos temas da campanha do indicado republicano à presidência Donald J. Trump: segurança nacional, imigração, comércio e empregos", detalhou.

"Apesar do forte foco em Pence e no eventual companheiro de chapa democrata, é bom lembrar que a escolha vice-presidencial faz muito pouca diferença no final", comentou Larry Sabato, do Center para Política da Universidade de Virgínia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos