Capturado na Colômbia traficante procurado no Brasil

Bogotá, 16 Jul 2016 (AFP) - As autoridades colombianas, com o apoio da Interpol, capturaram em Bogotá José Esteyman Poveda, suposto integrante do Clã do Golfo, cuja extradição é solicitada pela justiça brasileira por tráfico de drogas, informou a polícia neste sábado.

Segundo a instituição, Poveda, conhecido pelo codinome "Provenzano", teria integrado a organização criminosa de Daniel Barrera, conhecido como "El Loco Barrera", extraditado para os Estados Unidos em 2013, e "atualmente seria chefe internacional do narcotráfico, associado ao denominado Clã do Golfo".

A operação foi realizada por membros da Direção da Procuradoria Especializada Antinarcóticos, com o apoio da polícia internacional, a Interpol, no populoso bairro de Lijacá, no norte da capital colombiana.

A polícia informou que Poveda seria encarregado de "articular atividades de narcotráfico nos departamentos (estados) de Cundinamarca e Meta, assim como de alianças internacionais com a Bolívia e o Brasil e o controle de rotas para o envio de cocaína".

O Clã do Golfo, autodenominado Autodefesas Gaitanistas da Colômbia (AGC), surgiu após a desmobilização maciça de paramilitares sob o governo de Álvaro Uribe entre 2003 e 2006, em um processo que, em troca, lhes oferecia benefícios legais mas que, em alguns casos, deu origem a grupos criminosos.

Segundo as autoridades, esta organização criminosa é responsável pelo envio de centenas de toneladas de cocaína ao exterior.

A Colômbia é o principal produtor de cocaína do mundo, com 646 toneladas em 2015, segundo um informe recente do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos