Autoridades armênias negociam o fim do sequestro de policiais

Yerevan, Arménia, 19 Jul 2016 (AFP) - As autoridades armênias tentavam negociar nesta terça-feira com um grupo de homens armados que ocupou há dois dias um edifício policial na capital Yerevan, onde quatro agentes seguiam detidos, informaram fontes policiais.

"Estamos realizando negociações com os sequestradores. Fazemos todo o possível para solucionar esta situação sem derramar sangue", declarou à AFP o subchefe da polícia armênia, Hunan Pogosyan.

Policiais equipados com coletes à prova de balas e capacetes vigiavam nesta terça-feira o edifício, enquanto caminhões estacionados nas ruas dos arredores bloqueavam o acesso, segundo um fotógrafo da AFP.

Os sequestradores, que se apoderaram de um grande arsenal da polícia, se negaram a se render.

No ataque de domingo morreu um agente e outros dois ficaram feridos. Dois reféns foram libertados no mesmo dia e outros dois na segunda-feira.

No entanto, na manhã desta terça-feira quatro pessoas continuavam detidas, disse o serviço nacional de segurança da Armênia.

Entre os reféns figuram dois comandantes de alto escalão, o vice-delegado da polícia nacional Vardan Egiazaryan e o vice-chefe da polícia de Yerevan, Valeri Osipyan.

O grupo pede a renúncia do presidente Serzh Sargsian e a libertação de Zhirair Sefilian, um opositor preso no mês passado.

Mais de 1.500 pessoas contrárias ao governo protestaram na segunda-feira em Yerevan pedindo uma solução pacífica para a situação.

O presidente Sargsian, ex-militar, foi eleito em 2008 e sua escolha, questionada pela oposição, provocou um surto de violência que deixou 10 mortos.

mkh-im/am/gw/es/pc/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos