Manifestantes anti-Trump erguem muro próprio contra candidatura do magnata

Cleveland, Estados Unidos, 20 Jul 2016 (AFP) - Dezenas de manifestantes marcharam nesta quarta-feira, em Cleveland, local da convenção Republicana, em protesto contra Donald Trump, e alguns fizeram um muro de tecido para denunciar as políticas do candidato conservador contra os migrantes.

Um grupo de manifestantes, predominantemente jovens, desenrolaram um tecido de mais de uma quadra de comprimento, e em algumas partes ela continha declarações como "Detenham o ódio" e "Isolem o Trump".

"Sem documentos, sem medo", gritavam.

Eric Cruz López, um imigrante mexicano de 20 anos, que foi levado aos Estados Unidos por seus pais quando tinha sete anos, disse temer pelas consequências em sua vida se Trump ganhar as eleições, assim como pela de outros jovens imigrantes com os quais trabalha.

"Uma presidência de Trump significaria (...) o fim de minha própria família, deportações e separação familiar", disse.

Latinos, negros e de origem asiática: o grupo continha a diversidade e juventude que os republicanos necessitam atrair para ganhar a eleição presidencial no dia 8 novembro.

Mas com certeza esses setores demográficos se opõem de forma visceral ao magnata imobiliário e sua dura postura migratória, que promete deportar os 11 milhões de imigrantes - mexicanos em sua maioria - e levantar um muro na fronteira com o México.

Os insultos de Trump contra imigrantes mexicanos isolam muitos latinos, uma comunidade de mais de 50 milhões de habitantes nos Estados Unidos, ainda que alguns se sintam atraídos pelas promessas econômicas do magnata, determinado a eliminar regulações e devolver empregos ao país.

Segundo uma pesquisa recente do Latino Decisiones, somente 16% dos eleitores latinos votarão em Trump, contra 74% que escolherão sua rival democrata Hillary Clinton, que nesta quarta-feira ampliou seus espaços de comunicação com essa comunidade ao criar uma conta no Twitter em espanhol.

Dean Stoecker, um delegado republicano da Califórnia, observava o protesto com uma reação que demonstrava um forte sinal da divisão entre o partido e os manifestantes.

"Eles claramente não entendem do tema da imigração", disse Stoecker.

"Ou temos um país ou não temos. Temos fronteiras. Devemos nos proteger", apontou antes de fazer uma previsão: "Trump vai ganhar o voto hispânico".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos