Buscas de destroços do Boeing 777 da Malaysia Airlines podem ser suspensas

Em Putrajaya (Malásia)

A esperança de encontrar o local onde caiu em março de 2014 o Boeing 777 da companhia Malaysia Airlines (voo MH370) diminui a cada dia, disseram nesta sexta-feira (22) os ministros dos Transportes de Malásia, Austrália e China.

A busca será suspensa em pouco tempo se não forem encontrados novos destroços, indicaram em um comunicado os três ministros ao término de uma reunião realizada na Malásia.

"Os ministros reconhecem que, apesar do esforço de todos os que se envolveram, a probabilidade de encontrar a aeronave diminui", disse o comunicado.

A declaração é feita quando falta "explorar menos de 10.000 quilômetros quadrados da zona de busca altamente prioritária" determinada no início das operações, indicou.

A não ser que ocorra a descoberta de uma "nova prova crível" até o fim das operações em andamento, a busca será suspensa, acrescentaram os ministros malaio Liow Tiong, australiano Darren Chester e chinês Yang Chuantang.

"A suspensão não significa o fim das operações de busca. Os ministros repetiram que a aspiração a localizar o MH370 não foi abandonada", acrescentou o comunicado.

O Boeing 777 do voo MH370 da Malaysia Airlines desapareceu dos radares no dia 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo, 12 tripulantes e 227 passageiros.

O avião decolou de Kuala Lumpur rumo a Pequim e caiu no oceano Índico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos