Obama afirma que EUA não possuíam dados de inteligência sobre golpe na Turquia

Washington, 22 Jul 2016 (AFP) - O presidente Barack Obama descartou terminantemente nesta sexta-feira que seu governo tenha possuído informações de inteligência antes da tentativa de golpe na Turquia e assegurou que essa versão é "inequivocamente falsa".

"Qualquer versão segundo a qual nós tivemos conhecimento prévio de uma tentativa de golpe, ou de que havia qualquer participação dos Estados Unidos, ou que nós não apoiamos inteiramente a democracia turca, é completamente falsa. Inequivocamente falsa", disse o presidente.

Em coletiva de imprensa na Casa Branca, Obama acrescentou que o pedido turco pela extradição do religioso Fethullah Gülen - a quem o líder turco Recep Tayyip Erdogan responsabiliza pelo golpe - será tratado de acordo com as leis americanas.

Por essa razão, agregou Obama, o tratamento desse pedido de extradição irá requerer que a Turquia apresente evidências de que Gülen tenha estado envolvido na tentativa de golpe.

De acordo com Obama, na conversa telefônica que manteve com Erdogan, ele explicou-lhe este detalhe.

No caso de existirem essas evidências, disse o presidente, "certamente iremos levar essas alegações muito a sério".

bur-ahg/cd/cb

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos